Busca

Calendário

d s t q q s s
 
 
 
 
 
 
1
 
2
 
3
 
4
 
5
 
6
 
7
 
8
 
9
 
10
 
11
 
12
 
13
 
14
 
15
 
16
 
17
 
18
 
19
 
20
 
21
 
22
 
23
 
24
 
25
 
26
 
27
 
28
 
29
 
30
 
 
 
 
 
 
 
GTranslate
Portuguese English French German Spanish
Espetáculo: "Quem Roubou o Branco do Mundo?"



Descrição:

Relacionar-se com as pessoas de forma respeitosa nunca foi tarefa fácil, mas parece cada vez mais complicada nos dias de hoje. O individualismo é característica certa das novas gerações e este é o mote da peça teatral infanto-juvenil “Quem roubou o branco do mundo?”. O espetáculo da companhia teatral Aldeia Comunicação e Arte é uma excelente opção cultural para o público mineiro.
Recheada de música, cores e muita diversão, “Quem roubou o branco do mundo?” é uma forma lúdica e bem-humorada de mostrar para as crianças o quanto é bom viver em harmonia com as pessoas e qual é a responsabilidade de cada um neste processo. Luciano Luppi, autor do espetáculo e renomado ator e diretor da cena mineira, acredita que seu texto revela que todos possuem uma luz própria, que é uma força capaz de gerar ações positivas ou negativas para o convívio social. “Cada um deve cuidar da sua luz e da sua energia para contribuir com a evolução da humanidade”, conclui o autor.
A atemporalidade de “Quem roubou o branco do mundo?” é um dos motivos que levou o grupo Aldeia Comunicação e Arte a encenar o texto de Luppi. É o que informa o diretor do espetáculo Paulo Lobo, que diz ter assistido ao espetáculo há 30 anos, mas revela que a obra continua bastante atual. “A desarmonia e violência numa fábrica de tintas na qual elas (as tintas) competem, brigam, desvalorizam-se sem perceber que estão sendo exploradas e perdendo seus direitos, remete-nos muito ao que temos vivido hoje”, afirma o diretor. Lobo ainda completa que o “branco”, que simboliza a paz, só pode reaparecer se o respeito, companheirismo e a valorização reinarem entre as pessoas.
A peça foi escrita em 1982 e foi produzida e dirigida pela primeira vez pelo próprio autor do texto. O espetáculo, que contou com a atuação de Kalluh Araújo e Bete Coelho nos papéis principais, foi um sucesso de público e crítica e circulou por Minas Gerais por mais de um ano. O texto de Luciano Luppi já foi montado em mais de 15 cidades brasileiras e em Portugal.


Formas de acesso:
Não Gratuito
Venda de ingressos
R$30,00 (Inteira) R$15,00 (Meia) R$13,00 (Nos postos do Sinparc).

Orientação/Pré-requisitos:
Venda na bilheteria com 2 horas de antecedência. Não aceitamos cartões de crédito e débito.

Público
Criança

Faixa etária/Classificação:
Livre

Quando:
Dias 3,4,17,18,24,25 de fevereiro e 3, 4 de março, sábado e domingo, às 16:30h.

Endereço: Avenida Professor Alfredo Balena, 586
Bairro: Santa Efigênia

Telefone:
(31) 3277-6319

E-mail:
tm.fmc@pbh.gov.br